Novas Funcionalidades da Igreja IG

Novas Funcionalidades da Igreja IG

Novas Funcionalidades da Igreja IG

 

Após meses de trabalho intenso, é finalmente tempo de revelarmos o tão aguardado capítulo acerca da Igreja!

Muito obrigado pelas inúmeras sugestões. Perceberão que muitas delas figuram nestas novas funcionalidades. São verdadeiramente ambiciosas! Têm como objetivo melhorar o gameplay relacionado com a Igreja para o tornar igual em termos de qualidade ao role-play que têm vindo a criar nos passados 13 anos, e incorporar a Igreja em muitas outras áreas do jogo, desde a vida diária (com fé e pecados) até a esferas mais elevadas (Exércitos da Igreja, discussões entre o Papa e os Reis, etc).

Aqui está um índice que podem ver e ler sobre as novas funcionalidades em que estiverem mais interessados:

I. Para todos os jogadores: Fé e Pecados

A. Fé e Pecados: O que eles fazem?

    B. Como mudam as pontuações de Fé e Pecados?

II. Para todos os jogadores: Eleger o pároco da povoação

    • A. Todos os aldeões participam na eleição do futuro pároco da povoação
    • B. Todos podem ser o pároco da povoação, mas ser nível VI da Via da Igreja é uma grande vantagem
    • C. Confissão e as finanças paroquiais

III. Para soldados, Reis, Condes e o Papa: Nomear Bispos, lutando pelo poder e por tesouros religiosos

    • A. Como se tornar elegível para ser nomeado Bispo

 

    • B. Quem nomeia os Bispos?

 

    • C. Quais são os poderes dos Bispos?

 

      • 1. Duração do mandato

 

      • 2. Poderes

 

      • 3. Condições para se ser nomeado Cónego

 

    • D. Quais são as fraquezas dos Bispos?

 

      • 1. Ausências

 

      • 2. Taxas a pagar ao Papa

 

    • 3. Saquear uma Diocese

IV. Todos os países têm Dioceses

V. Todos os Reinos têm Capitães Reais

VI. O que se segue?

I. Para todos os jogadores: Fé e Pecados

Cada jogador tem uma pontuação de FÉ e uma pontuação para cada um dos sete PECADOS MORTAIS reconhecidos pela Igreja Aristotélica – Orgulho, Inveja, Acédia/Preguiça, Avareza, Luxúria, Gula, Ira.

A. Fé e Pecados: O que eles fazem?

1. Quanto mais fé tiveres, mais influente serás em eleger o Pároco da povoação;
2. Quanto mais fé tiveres, maiores as tuas chances de conseguir uma posição na Igreja;
3. Uma pontuação elevada de pecados descerá a tua fé;
4. Encher completamente uma barra de pontuação de pecados resultará numa melancolia espiritual que te impedirá de trabalhar nas minas, cortará por metade os teus pontos de combate e tornará algumas acções difíceis de fazer, um pouco como se estivesses bêbado.

Como mudam as pontuações de Fé e Pecados?

Para aumentar a tua fé, podes:
– Ouvir uma missa;
– Dar a missa (um pároco que prepare a missa automaticamente assistirá à mesma);
– Comprar uma indulgência da Igreja;
– Confessar-se na Igreja.

A fé diminui quando:
– As pontuações de pecados atingem certos níveis.

De modo a reduzir as tuas pontuações de pecados, podes:
– Comprar uma indulgência da Igreja;
– Confessar-se na Igreja (o que reduzirá a 0 as duas pontuações de pecados mais elevadas)

Cada pecado é aumentado por razões específicas: cada pecado corresponde a ações In-Game ou comportamentos que aumentarão a barra… mas deixamos-te perceber isso por ti mesmo!

II. Para todos os jogadores: Eleger o pároco da povoação

A. Todos os aldeões participam na eleição do futuro pároco da povoação

– Um mandato de um pároco dura 45 dias;
– Os aldeões votam para eleger o seu futuro pároco 8 dias antes do final do mandato corrente;
– Os aldeões podem nomear alguém que não se declarou como candidato;
– O peso do voto de cada aldeão é proporcional à sua fé.

Dentro de cinco dias:
– O Bispo, se estiver fisicamente presente na cidade, ou o cónego responsável pelas relações pelos párocos pode nomear o candidato com mais votos ou vetá-lo.
– Se o Bispo ou o Cónego não efetuarem a nomeação, o candidato com mais votos será automaticamente escolhido no final dos cinco dias.
– Se o Bispo vetar o candidato, o processo de nomeação começará novamente, mas desta vez:

    • O candidato que foi rejeitado pelo Bispo não se pode candidatar, e O Bispo não poderá vetar desta vez.

Exceção: Se não houver um Bispo, a renovação dos párocos da Diocese será cessada.

B. Todos podem ser o pároco da povoação, mas ser nível VI da Via da Igreja é uma grande vantagem

– Todos se podem candidatar para ser pároco;
– Um nível VI da Via da Igreja que se candidate terá um aumento de 50% do peso dos aldeões que apoiarem a sua candidatura.

Um candidato que não seguir a Via da Igreja e que seja eleito como pároco da povoação será considerado como Diácono e não como um pároco. Ele terá acesso às mesmas funcionalidades que um pároco.

C. Confissão e as finanças paroquiais

– Um pároco da povoação pode nomear dois confessores que terão que ser nível VI da Via da Igreja;
– Cada dia, o pároco ou um dos dois confessores pode estar disponível para ouvir as confissões dos aldeãos interessados;
– O pároco pode escolher o salário que será retirado dos cofres paroquiais para pagar o confessor;
– No final de cada confissão, o confessado poderá doar à Igreja como agradecimento;
– No final de cada missa, os fiéis poderão também doar à Igreja.

As doações dos fiéis são a única coisa que financia os pagamentos da Igreja aos confessores.

Um confessor ganhará 30 pontos de influência.

III. Para soldados, Reis, Condes e o Papa: Nomear Bispos, lutando pelo poder e por tesouros religiosos

A. Como se tornar elegível para ser nomeado Bispo

– Nível VI da Via da Igreja;
– Viver na Diocese;
– Entre os habitantes, estar no top 20% daqueles com maior fé;
– Ter dado pontos de fé suficientes aos crentes nos últimos seis meses: neste caso, a personagem é considerada um Vigário.

Nota: Cada Pároco detém um medidor de Pontos de Pregação. Cada ponto de fé que um crente ganhar enquanto frequentar a missa do pároco dará um Ponto de Pregação a esse pároco. Estes Pontos de Pregação são perdidos passados seis meses, e terás que ganhar XXX Pontos de Pregação para ser considerado um Vigário.

B. Quem nomeia os Bispos?

Ou o Papa ou o Rei
Por defeito, todos os Bispos são nomeados pelo Papa.
Um exército real que controle o status quo do nó que for uma capital de Diocese poderá modificar quem escolherá o próximo Bispo após o atual: no final do mandato, será o Rei quem escolherá o próximo Bispo até um exército pontifical tomar controlo da Diocese e modificar por si mesmo quem nomeará o Bispo.

C. Quais são os poderes dos Bispos?

    • 1. Duração do mandato

 

    • – 4 meses;

 

    • – Pode ser renovado uma vez;

 

    • – Após dois mandatos que não sejam separados por mais de 3 meses, o Bispo anterior não poderá ser reeleito até que 3 meses tenham passado.

 

    • 2. Poderes

 

    • – Pode vetar a nomeação dos seus Párocos (Ver II. A.)

 

    • – Pode nomear Conselheiros Diocesanos ou Cónegos, permitindo-lhes:

 

      • Fundar um exército episcopal;

 

      • Gerir o tesouro;

 

      • Gerir o inventário de bens;

 

      • Utilizar doações/mandatos;

 

      • Obter 50% do valor das indulgências compradas nas Igrejas da sua Diocese;

 

      • Coletar uma taxa dos habitantes da sua Diocese.

 

    • 3. Condições para se ser nomeado Cónego

 

    • – Viver na Diocese;

 

    – Estar no top 30% dos habitantes em termos de fé.

D. Quais são as fraquezas dos Bispos?

    • 1. Ausências

 

    • – Se não houver um Bispo, nenhum pároco poderá ser eleito.

 

    • – Quando um Bispo resignar ou o seu mandato terminar, os seus Cónegos serão destituídos.

 

    • 2. Taxas a pagar ao Papa

 

    • – Quando um Bispo inicia o seu mandato, ele tem que pagar uma taxa ao Papa, os Anatas;

 

    • – Esta taxa, cujo valor são 500 cruzados por defeito, são automaticamente retirados do tesouro da Diocese;

 

    • – Um exército Real que controle o status quo do nó que seja capital de uma Diocese pode baixar os Anatas;

 

    • – Um exército Pontifical que controle o status quo de um nó que seja capital de uma Diocese pode aumentar os Anatas.

 

    • 3. Saquear uma Diocese

 

    • – O líder de um exército que controle o status quo do nó que seja capital de uma Diocese não pode destituir o Bispo mas pode pilhar a Diocese:

 

    • O diretor de logística do exército e o seu tesoureiro terão acesso até ao final do dia aos escritórios dos Cónegos que estão encarregues da gestão do tesouro e do inventário Diocesanos.

IV. Todos os países têm Dioceses

Alguns Reinos não tinham Dioceses – tinham párocos, mas não Bispos.

V. Todos os Reinos têm Capitães Reais

Como os Reis podem agora lutar com o Papa sobre quem nomeia os Bispos (ver III.B.), os Reis podem agora nomear um ou vários capitães reais, de acordo com o tamanho do seu Reino.
Um Capitão Real tem que ser o Capitão de um Condado de um Reino, e apenas alguns Condados de um Reino podem ter um capitão que possa ser Capitão Real.

Um Capitão Real recebe 150 pontos de influência.

VI. O que se segue?

Com este novo capítulo da Igreja, queremos tornar a Igreja mais importante em várias dimensões do jogo, de modo que agora é tão importante como deveria ser, enquanto adicionámos novas funcionalidades para os membros da Igreja. Naturalmente, um capítulo tão importante será seguido de uma reflexão nos próximos meses.

Outras novas funcionalidades irão surgir, com o lançamento no próximo ano da app para o telemóvel “Reinos da Renascença: Regresso aos Reinos”

e que serão anunciadas no Roteiro Online, como a eleição de um jogador a Papa, a criação dos Cardeais, os Consistórios, as Igrejas Autocéfalas, assim como outras sugestões que tenham sido efetuadas nas Observações e sugestões de melhoramento do fórum durante o nosso último Facebook Live acerca da Igreja, como a produção de vinho sacramental, ou uma melhor forma de implementar conhecimento reconhecido sobre religião no jogo.

Tenham uma boa semana e divirtam-se!


 Sobre o Conselho Diocesano

Camérier diocésain (Camareiro Diocesano): Será uma espécie de Tesoureiro da (Arqui)Diocese, gerindo o Tesouro da mesma
Pénitencier diocésain (Penitenciário Diocesano): Funcionará como um Inquisidor da Diocese, garantindo que o cumprimento da doutrina. Sem função IG.
Chancelier diocésain (Chanceler Diocesano): Será o Cónego que poderá aprovar ou vetar a nomeação dos párocos, como descrito no guia.
Connétable diocésain (Condestável Diocesano): Tal como um Condestável, será responsável pela compra de armamentos e da gestão do exército Episcopal
Sénéchal diocésain (Senescal Diocesano): Funcionará como um Comissário do Comércio ao nível da (Arqui)Diocese, gerindo o seu inventário
Légat diocésain (Legado Diocesano): Será o responsável pelas relações entre a Diocese e o Papa. Não tem função IG.

 


Por Brennos

Tradução: Nreis