Arte – Gótica – Pintura

Madonna de Giotto

A presença da figura humana extremamente estilizada, o plano bidimensional são as principais características do estilo. A exceção talvez fique por conta das obras de Giotto, sendo este pintor um dos precursores do rompimento com a tradição bizantina, ao dar um tratamento tridimensional às suas obras.

 

 

Quanto aos elementos simbólicos da arte medieval, possuem um imaginário fortemente místico, principalmente no que se refere ao rico bestiário medieval, ilustrado em especial nas iluminuras que costumavam ornar livros e manuscritos da época e também nos elementos decorativos de palácios e igrejas. Cada elemento da composição de um quadro segue um esquema pré-estabelecido e até a localização das figuras em um quadro têm um significado simbólico possível de ser traduzido. A predominância dos elementos ilustrados é quase totalmente religiosa. A exceção mais uma vez fica por conta de Giotto, que foi um dos pioneiros a introduzir pessoas comuns do povo em seus quadros e não apenas personagens religiosos.
 
 
Vitrais
As catedrais góticas não são unicamente ornadas por estátuas, e o ensino pela imagem que proporcionam aos fiéis surge mais claramente nos relevos e nos vitrais. Que além da função decorativa e de elemento de forte simbologia fornecem-nos inúmeras informações acerca das características e do modo de vida durante a Idade Média.

Chartres - Vitral

Por fim, a exuberância da época gótica exterioriza-se também nas representações grotescas. Certos animais fantásticos servem de gárgulas, isto é de goteiras. Mas a maior parte equilibra-se nos contrafortes, espreita sobre o parapeito, ou agacha-se sobre as cornijas. Contrariamente aos outros elementos góticos, eles não tem qualquer função arquitetural ou litúrgica, mas estão sem dúvida ligados às mais remotas superstições populares. Algumas destas figuras são humanas, mas na maioria dos casos trata-se de pura invenção do espírito, em que os animais reais e imaginários formam uma geração híbrida compondo o rico bestiário medieval. Executados no mesmo estilo que as esculturas sacras, estes tipos de monstros povoam as catedrais de alto a baixo. As obras deste tipo e aliás todas as esculturas góticas, não têm qualquer sentido, uma vez fora do seu enquadramento. Estão demasiadamente ligadas, pela representação e pela realização, ao conjunto da construção para dele poderem ser separados. Associados à catedral contribuem para exprimir todo o vigor religioso da cristandade medieval.

Um comentário

  1. iiiiiiiiiiiiiiiiiiraaaaaaaaaaaaaaaaaaadoooooooooooooooooo!!!!!!!!!!goshtei dimasssssssssssssssssssssssssssss

Comentários estão fechados.