Pet Shop Boys

Eles foram uma das bandas de maior sucesso nos anos 80 e 90 e estão para lançar um novo disco. Ícones das pistas de dança, o Pet Shop Boys deixou um legado de grandes sucessos, shows glamorosos e vendeu muito. E ainda que alguns leitores torçam o nariz para o duo eletrônico, merecem uma biografia em duas partes.

Por Rubens Leme da Costa

Poucas bandas tiveram tanto sucesso como o Pet Shop Boys. O duo conseguiu nada menos do que nove primeiros lugares no Reino Unido e venderam milhões de discos, apesar de não realizarem nenhuma turnê até 1989.

O cabeça da dupla sempre foi Neil Francis Tennant, nascido em 10 de julho de 1954, em North Shields, Tyne and Wear, Inglaterra.

Após se formar em história na North London Polytechnic, Tennant trabalhou na filial da Marvel Comics, em Londres, e rodou vários lugares, até virar editor da revista Smash Hits, dedicada aos ídolos pops, em 1982.

Foi um pouco antes disso – ainda em 1981 -, que conheceu Christopher Sean Lowe, nascido no dia 4 de outubro de 1959, em Blackpool, estudante de arquitetura da Universidade de Liverpool. Os dois se viram pela primeira em uma feira de aparelhos eletrônicos, em Kings Road.

Nick Lowe teve seu primeiro contato com a música, ainda em Blackpool onde aprendeu a tocar trombone na escola, por influência do avô, um integrante de uma banda de jazz chamada The Nitwits. Depois disso, passou para o teclado, integrando por algum tempo o grupo progressivo Stallion.

Após fazerem amizade, os dois começaram a escrever algumas canções no apartamento de Tennant e também em um estúdio, em Camdem Town. Os dois queriam montar uma banda com o nome West End, uma homenagem à região londrina, mas acabaram optando por Pet Shop Boys, para homenagear alguns amigos que tinham uma loja de animais.

As demos continuavam sendo escritas, quando Neil Tennant aproveitou uma oportunidade única: enviado pela revista para entrevistar o The Police, em Nova York, Tennant aproveitou para fazer contato com o produtor Bobby Orlando, cujo trabalha Lowe e ele eram obcecados.

Tennant o convidou para almoçar, mostrou a fita que tinham feito e Orlando resolveu que eram suficientemente talentosos e quis ajudá-los.

Assim, o Pet Shop Boys lança a primeira versão da canção West End Girls, em compacto. A música fez um sucesso discreto, apesar de ter tocado bem em alguns clubes de Los Angeles e San Francisco.

O disco fez algum sucesso na Europa, especialmente na França e com o compacto, a banda saiu à caça de uma gravadora. Em 1985, assinam com a Parlophone. A negociação demorou porque tiveram que rescindir contrato com Orlando, que receberia, em troca, direito de alguns royalties, no futuro.

Animado com o futuro, Tennant pede demissão da Smash Hits e, meses depois, lançam novo single, em julho de 1985, Opportunities (Let’s Make Lots of Money), que chega ao 11º posto, no Reino Unido.

O grupo resolve regravar o compacto de estréia (West End Girls), com produção de Stephen Hague.

O compacto é lançado em outubro de 1985 e começa lentamente a subir a parada até chegar ao topo, em janeiro de 1986, tanto na Inglaterra como nos Estados Unidos, vendendo mais de 1,5 milhão de cópias.

No dia 24 de fevereiro é editado novo compacto, Love Comes QuicklyPlease. e exatamente um mês depois sai o primeiro LP,

A idéia do título (please é “por favor”,  em português) era uma brincadeira bolada pelo duo: “queríamos ver os fãs entrarem na loja e dizerem ‘poderia, por favor, me vender o disco do Pet Shop Boys?'”

O disco vendeu bem, chegando ao terceiro posto no Reino Unido, sétimo nos Estados Unidos. Um dos pontos altos eram as letras de Tennant, que tanto podiam ser interpretadas como gays ou heterossexuais.

O disco tinha as seguintes faixas:

Lado A

1. “Two Divided By Zero” – 3:32
2. “West End Girls” – 4:41
3. “Opportunities (Let’s Make Lots of Money)” – 3:43
4. “Love Comes Quickly” – 4:18
5. “Suburbia” – 5:07
6. “Opportunities (Reprise)” – 0:32

Lado B

1. “Tonight Is Forever” – 4:30
2 . “Violence” – 4:27
3 . “I Want a Lover” – 4:04
4 . “Later Tonight” – 2:44
5 . “Why Don’t We Live Together?” – 4:44

O disco rendeu outro compacto de sucesso, Suburbia. E, em novembro, é editado o segundo LP do grupo, Disco, um álbum apenas de remixes e lados B, que trazia a excelente Paninaro, uma homenagem ao estilo de vida dos habitantes de Milão (Itália), nos anos 80. A música se tornaria uma das mais famosas do grupo naquele país.

Disco trazia apenas seis músicas:

Lado A

1. “In the Night” (Arthur Baker’s Extended mix)
2. “Suburbia” (Julian Mendelssohn’s Full Horror mix)
3. “Opportunities (Let’s Make Lots of Money)” (Ron Dean Miller and Latin Rascals’s Version Latina)

Lado B

1. “Paninaro” (Pet Shop Boys and David Jacob’s Italian mix)
2 . “Love comes quickly” (Shep Pettibone’s Mastermix)
3 . “West End girls” (Shep Pettibone’s Disco mix)

O sucesso estava apenas começando para o grupo, que vem outro compacto subir até o topo, It’s a Sin.

O compacto, no entanto, rendeu uma acusação de plágio de “Wild World”, de Cat Stevens, por parte de Jonathan King. Enfurecida, a dupla processou King, venceu a causa e doou o dinheiro para obras de caridade.

O vídeo da canção seria realizado por Derek Jarman, o mesmo diretor que realizou os vídeos de “The Queen Is Dead”, “Panic”, and “There Is a Light That Never Goes Out”, todas dos Smiths.

E havia muito mais em comum entre os Smiths e o Pet Shop Boys. Morrissey, aliás, chegou a conversar longamente com Neil, intrigado com a inteligência do ex-editor: as cantoras do passado.

Se Morrisey convidou Sandie Shaw para cantar “Hand In Glove” (ela chegou a lançar um compacto com a música), os Pet Shop convidaram um dos ícones britânicos dos anos 50 e 60: Dusty Springfield. Assim, ela é a estrela do novo compacto What Have I Done to Deserve This?, que, chegou ao segundo lugar tanto na América quanto na Inglaterra.

A canção já deveria ter entrado no álbum de estréia, mas a dupla ficou indecisa se deveria convidar a cantora, até que o convite foi feito. A dupla disse que trabalhar com Dusty foi difícil, já que ela não conseguia cantar mais. Apesar disso, a canção foi um sucesso e estabeleceu uma parceria entre a dupla e Springfield por anos.

A canção acabou entrando no segundo disco do duo, Actually. A banda tinha uma característica peculiar nos títulos dos discos, optando por apenas uma palavra.

O LP acabaria sendo o maior sucesso comercial da dupla, vendendo mais de 4 milhões de cópias, com vários sucessos.

Actually ficou em segundo lugar na Inglaterra e, em 25º, na América.

O LP trazia as seguintes faixas:

Lado A

1. “One More Chance” – 5:30
2. “What Have I Done to Deserve This?” (with Dusty Springfield) – 4:18
3. “Shopping” – 3:37
4. “Rent” – 5:08
5. “Hit Music” – 4:44

Lado B

1. “It Couldn’t Happen Here” – 5:20
2 . “It’s a Sin” – 4:59
3 . “I Want to Wake Up – 5:08
4 . “Heart” – 3:58
5 . “King’s Cross” – 5:10

Em agosto de 1987, a banda é convidada para participar de um programa de televisão que celebrava 10 anos da morte de Elvis Presley, chamado Love Me Tender.

Eles apresentaram duas canções de Elvis, “Always on My Mind”.

Ela acabaria se tornando um dos maiores sucessos dos Pet Shop Boys, indo para o topo da parada britânica, durante quatro semanas.

No ano seguinte, o grupo lança outro disco, o mini-LP Introspective, de apenas seis músicas. Quatro delas foram lançadas como single, mas diferentes do que apareciam no disco: “Left to my own devices,” “Domino dancing,” “Always on my mind,” e “It’s alright”.

Apenas duas canções foram escritas para o disco, “Left to my own devices,” “Domino dancing. “Always on my mind,” e “It’s alright” eram covers e “I Want a Dog” e “I’m Not Scared” eram canções antigas, sendo que essa última foi o maior sucesso da carreira da banda Eight Wonder, de Patsy Kensit, mais famosa como esposa dos cantores Jim Kerr (Simple Minds) e Liam Gallagher (Oasis), mas que estrelou o filme Absolute Beginners, de Julien Temple, com David Bowie, Ray Davies (Kinks) e Sade Adu.

Introspective chegaria ao segundo posto no Reino Unido e o 34º lugar, nos Estados Unidos.

Lado A

1. “Left to My Own Devices” – 8:16
2. “I Want a Dog” – 6:15
3. “Domino Dancing” – 7:40

Lado B

4. “I’m Not Scared” – 7:23
5. “Always on My Mind/In My House” – 9:05
6. “It’s alright” – 9:24

Em 1989, a banda promove a primeira turnê do grupo. Segundo Neil, eles tinham idéias extravagantes para levar ao palco e isso não seria possível antes, por causa dos custos. A turnê passou por Hong Kong, Japão e Reino Unido. Derek Jarman foi o diretor da turnê.

Em 1990 é editado um novo disco, Behaviour, gravado em Munique (Alemanha) com o produtor Harold Faltermeyer.

Um pouco mais distante dos frios sintetizadores, o grupo o ex-Smith Johnny Marr para tocar nas faixas “This must be the place I waited years to leave” e “My October symphony”. Marr, junto com Bernard Summer (New Order) se juntaria à dupla no Electronic, logo depois.

O disco trazia as seguintes faixas:

Lado A

1. “Being boring” — 6:48
2. “This must be the place I waited years to leave” — 5:30
3. “To face the truth” — 5:33
4. “How can you expect to be taken seriously?” — 3:54
5. “Only the wind” — 4:18

Lado B

1. “My October symphony” — 5:18
2 . “So Hard” — 3:56
3 . “Nervously” — 4:06
4 . “The end of the world” — 4:43
5 . “Jealousy” — 4:47

Em 1991 a banda encerraria a primeira fase da carreira com alguns lançamentos curiosos: o compacto “Where the streets have no name (Can’t take my eyes off of you)”, que misturava U2 e Frankie Valli/The Four Seasons. “Can’t take my eyes off of you” teve uma regravação famosa disco nos anos 80 com o Boys Town Gang, mais precisamente no ano de 1982.

O compacto abriu a primeira grande turnê mundial da dupla, que começou em março daquele ano, passando pelos Estados Unidos, Canadá, toda Europa e que duraria quase um ano.

Enquanto a tour corria solta é editada a coletânea Discography: The Complete Singles Collection, com 18 grandes sucessos do grupo. Ao mesmo tempo é editado uma coletânea dos vídeos, Videography.

O trabalho trazia as seguintes faixas.

1. “West End Girls” – 3:59
2. “Love Comes Quickly” – 4:17
3. “Opportunities (Let’s Make Lots of Money)” – 3:36
4. “Suburbia” – 4:03
5. “It’s a Sin” – 4:59
6. “What Have I Done to Deserve This?” – 4:19
7. “Rent” – 3:32
8. “Always on My Mind” – 3:53
9. “Heart” – 4:16
10. “Domino Dancing” – 4:17
11. “Left to My Own Devices” – 4:46
12. “It’s Alright” – 4:19
13. “So Hard” – 3:58
14. “Being Boring” – 4:50
15. “Where the Streets Have No Name (I Can’t Take My Eyes Off You)” – 4:30
16. “Jealousy” – 4:15
17. “DJ Culture” – 4:13
18. “Was It Worth It?” – 4:22

A coletânea encerra um período de extrema popularidade e sucesso para a banda, que tiraria dois anos até lançar um novo disco de inéditas, Very.

Mas isso é papo para outra coluna. Um abraço e até mais.

Discografia

Singles

“West End Girls” (1984)
“Opportunities (Let’s Make Lots of Money)” (1985)
“West End Girls” (segundo lançamento, 1985)
“Love Comes Quickly” (1986)
“Opportunities (Let’s Make Lots of Money)” (segundo lançamento, 1986)
“Suburbia” (1986)
“Paninaro” (1986)
“It’s a Sin” (1987)
“What Have I Done to Deserve This?” (1987)
“Rent” (1987)
“Always on my mind” (1987)
“Heart” (1988)
“Domino dancing” (1988)
“Left to my own devices” (1989)
“It’s alright” (1989)
“So Hard” (1990)
“Being boring” (1990)
“How can you expect to be taken seriously?” (1991)
“Where the streets have no name (I can’t take my eyes off of you)” (1991)
“Jealousy” (1991)
“DJ culture” (1991)
“Was it worth it?” (1991)
“Can You Forgive Her?” (1993)
“Go West” (1993)
“I wouldn’t normally do this kind of thing” (1993)
“Liberation” (1994)
“Absolutely Fabulous” (1994)
“Yesterday, when I was mad” (1994)
“Paninaro ’95” (1995)
“Before” (1996)
“Se a vida é (That’s the way life is)” (1996)
“Single-Bilingual” (1996)
“A red letter day” (1996)
“To step aside” / “Se a vida é (That’s the way life is)” (1996)
“Somewhere” (1997)
“A Red Letter Day” / “Somewhere” (1997)
“I don’t know what you want but I can’t give it any more” (1999)
“New York City boy” (1999)
“You only tell me you love me when you’re drunk” (2000)
“Break 4 Love” (2001)
“Home and dry” (2002)
“I get along” (2002)
“London” (2003)
“Miracles” (2003)
“Flamboyant” (2004)
“I’m with Stupid” (2006)
“Minimal” (2006)
“Numb” (2006)
“She’s Madonna” (2007)
“Integral” (2007)

Discos

Please (1986)
Disco (1986)
Actually (1987)
Introspective (1988)
Behaviour (1990)
Discography: The Complete Singles Collection (1991)
Very (1993)
Disco 2 (1994)
Alternative (1995)
Bilingual (1996)
Essential (1998)
Nightlife (1999)
Release (2002)
Disco 3 (2003)
PopArt: The Hits (2003)
Back to Mine: Pet Shop Boys (2005)
Fundamental (2006)
Concrete (2006)
Disco 4 (2007)