Vampiros

Tipos de vampiros

Através dos anos, diversos povos criaram suas lendas de vampiros cada qual com suas próprias características, com seus pontos fortes e fracos. Aqui está algumas dos tipos de vampiros mais conhecidos:

Asanbosam:

Asanbosam são vampiros africanos. São vampiros normais exceto o fato de possuírem cascos ao invés de pés. Tendem a morder suas vítimas no polegar.

Baital:

Baital é uma raça de vampiro indiana. Sua forma natural é metade homem, metade morcego, tendo mais ou menos um metro e meio de altura.

Baobhan Sith:

O Baobhan Sith (buh-van she) é uma fada demônio celta, que aparece como uma jovem mulher que dançará com o homem que achar até que o mesmo se esgote, para depois se alimentar dele. Pode ser morta por ferro frio. (Os espíritos da floresta do balé Giselle parecem ser dessa espécie).

Ch’Iang Shih:

Na China, existem criaturas vampíricas chamadas Ch’Iang Shih. São criadas se um gato pular sobre o corpo de um cadáver. Eles se levantarão para a vida e podem matar com um bafo venenoso além de poderem drenar o sangue. Se um Ch’Iang Shih encontra uma pilha de arroz, ele tem que contar os grãos antes de passar. Sua forma imaterial é uma esfera de luz.

Dearg-Due:

Na Irlanda, muitos druidas falam do Dearg-Dues que têm que ser mortos sendo construído um monte de pedras sobre suas sepulturas. Os Dearg-Dues não mudam de forma.

Ekiminu:

Ekiminus são malígnos espíritos assírios (metade fantasma, metade vampiro), causados por um sepultamento impróprio. Eles são naturalmente invisíveis e são capazes de possuir humanos. Podem ser destruídos sendo usado armas de madeira, ou por exorcismo.

Kathakano:

Os vampiros cretas Kathakano são muito parecidos com o original, mas só podem ser mortos se forem decaptados e a cabeça fervida em vinagre.

Krvopijac:

Esses são vampiros búlgaros e também são conhecidos como Obours. Eles se parecem com vampiros normais mas têm apenas uma narina e a língua longa e pontiaguda. Eles podem ser imobilizados se colocadas rosas em seus sepulcros. Podem ser destruídos se conjurada uma palavra mágica numa garrafa e a mesma atirada numa fogueira.

Lamia:

Lamia é originária da Roma e Grécia antiga. São esclusivamente fêmeas, sendo geralmente metade humana, metade animal (quase sempre uma cobra, e sempre na parte inferior do corpo). Elas comem a carne de suas vítimas assim como bebem seu sangue. As lamias podem ser atacadas e destruídas com armas normais.

Nosferatu:

Nosferatu é outro nome para o vampiro original, que também é chamado de vampyre, ou vampyr.

Rakshasa:

Rakshasa é uma poderosa vampira e feiticeira indiana. Geralmente aparenta um ser humano com características animais (garras, presas, olhos em fenda, etc…) ou animais com características humanas (pés, mãos, nariz chato, etc…). O lado animal é muito comumente um tigre. Elas comem a carne de suas vítimas além de beber seu sangue. As Rakshasas podem ser destruídas por fogo extremo, luz do sol, ou exorcismo.

Strigoiul:

Este é o vampiro romano. Strigoiuls são muito parecidos com o vampiro original, mas preferem atacar em bando. Eles podem ser destruídos se for posto alho em sua boca ou removendo-se o coração.

Succubus:

São vampiras demônio européias, essa lenda surgiu durante a Idade Média, quando a Igreja Cristã associava a mulher e o sexo à algo pecaminoso e demoníaco. A maneira mais comum de se alimentarem é tendo relações sexuais com suas vítimas, deixando-as exaustas e depois alimentando-se da energia dispersada no ato sexual. Elas podem entrar numa casa sem serem convidadas e tomar a aparência de qualquer pessoa. Geralmente visitarão suas vítimas mais de uma vez. A vítima de uma Succubus interpretará as visitas como sonhos. A versão masculina de um Succubus é um Incubus.

Vlokoslak:

Vampiros sérvios também chamados de Mulos. Eles normalmente apresentam-se como pessoas trajadas de branco, tanto diurnos quanto noturnos, já que o sol não os afeta. Podem assumir a forma de um cavalo ou de uma ovelha. Comem suas vítimas assim como bebem seu sangue. Podem ser destruídos se decepados os dedos dos pés, ou com um prego transpassado no pescoço.

Upierczi:

Esses vampiros têm origem na Polônia e na Russia e também são chamados de Viesczy. Possuem um ferrão sob a língua ao invés de presas. Ficam ativos a partir da meia noite e só podem ser destruídos por fogo extremo. Quando incendiados, seu corpo irá explodir, dando origem à centenas de pequenos e repugnantes animais (larvas, ratos, etc…). Se algumas dessas criaturas escapar, então o espírito do Upierczi escapará também, e retornará para reclamar vingança.

Vrykolakas:

De origem grega. Um termo para vampiro usado na Grécia e que deriva de um antigo ritual  de se vestir com pele de lobo. Freidrich Krauss, em suas pesquisas de campo, concluiu que a palavra urylolakas designava um homem que se transformava em lobo. A mais famosa menção consta no livro “As metamorfoses” de Ovído, no relato sobre os filhos de Lycaon, rei mítico da Arcádia que fazia sacrifícios humanos.

6 comments

  1. Beatrix, deixa eu te dar uma dica sobre um vídeo de vampiros que vc com certeza ainda não viu, e é muito bom. É uma animação 3D feita por um brasileiro, com uma história surpreendente. Se chama "A Primeira Vez". O endereço do vídeo (no Youtube) é http://www.youtube.com/watch?v=mYhBEnEzgwg
    Assista e veja se dá uma força pro pessoal que fez esse vídeo. E preste atenção nos detalhes escondidos, que são uma verdadeira festa de referências para quem conhece a trajetória dos vampiros no cinema e no folclore.

  2. Bom se existe ou não vampiros eu não sei,mais que é um algo interessante isso é, sem duvidas…
    Bem, eu gostaria que fosse verdade esse história de vampiresca!
    pois é bem legal no meu ponto de vista…

  3. Bem, muitos falam que eles não esistem!
    Mas se acreditam até em sereis como minha grande amiga diz, por que não vampiros?
    além do mais , é mais provavél vampiros existirem,do que eu ganhar na loteria…
    Sem ironias…

Comentários estão fechados.