41 - Kimberley Rew - Essex Hideaway

 

por Carlos Nishimiya

capa do disco Essex HideawayEssex Hideaway é o quarto solo de Kimberley Rew. Continuando em sua jornada nostálgica pela velha Inglaterra, o disco é quase uma continuação do anterior, mas desta vez sobre os valores mais rurais. Alem de seu time habitual de colaboradores, Kimberley teve também a colaboração de Don Airey, atual tecladista do Deep Purple, desde o órgão folk das faixas de introdução e fechamento do álbum, até o piano honky tonky/music hall de "Short Smart Haircut" e de "That's Soft Boy". Tudo isso soa muito como o Kinks, com a classe de um Ray Davies, descrevendo o estilo de vida ingles e canções jangly pop.

Essex Hideaway abre com um coral e orgão de igreja cantando "God Bless This Album"...very funny, Kimberley! As coisas começam a esquentar com o show de guitarras de "Phoenixstowe", um cruzamento de Kinks e Syd Barrett e termina com um dos melhores solos da carreira de Rew. Outra homenagem a um escritor ingles vem em "Jerome K. Jerome", poeta vitoriano que viveu entre 1859 e 1927. Um trecho de um poema seu encerra a música, energético powerpop com riff impecável de guitarra.

"Tourists of Insanity" é quase um resumo de sua carreira: "be anything you want to be/psychedelia, folk rock or james last/just make sure your records/aren't buried in the past" e depois: "in the eighties and the nineties/some hippies has claimed you influenced them", isso em uma balada muito na veia de Beatles e McCartney. Muito tocante mesmo. "Arterial Road" poderia muito bem ser um folk tradicional com arranjo digno de um Richard Thompson. Em total contraste vem "Ballad Of The Lone Guitarrist", quase acid rock e excelentes solos de guitarras wah-wah.

"Your Mother Was Born In That House", é outra balada confessional, de tom muito pessoal, com o pai de Kim dizendo exatamente o que diz o título da canção.

O mais legal deste disco solo de Kimberley é que como todo bom disco a gente sempre descobre algo novo a cada audição. A variedade de estilos e as letras sempre inteligentes, fora a instrumentação impecável, remetem o tempo todo às referências e mais referências, musicais e literárias, enquanto nos empolga como a mais pura música.

E o que Kimberley nos reserva para o futuro? Provavelmente mais de sua excelente guitarra e grandes canções. Uma coisa já é certa, o relançamento de seu primeiro solo, Bible Of Bop, com muitas faixas bônus pela Bongo Beat...

Long live Kim!

DISCOGRAFIA BÁSICA:

1980 - Soft Boys - A Can Of Bees
1980 - Soft Boys - Underwater Moonlight
1981 - Robyn Hitchcock - Black Snake Diamond Role (participação)
1982 - Soft Boys - Two Halves For The Price Of One (ou Only The Stones
Remain, título americano) (metade estúdio/metade ao vivo)
1982 - Kimberley Rew - The Bible Of Bop (com faixas de Katrina & The Waves, The dB's, Soft Boys)
1983 - Katrina & The Waves - Walking On Sunshine
1984 - Katrina & The Waves - 2
1985 - Katrina & The Waves - Katrina & The Waves
1986 - Katrina & The Waves - Waves
1989 - Katrina & The Waves - Break Of Hearts
1991 - Katrina & The Waves - Pet The Tiger
1993 - Katrina & The Waves - Edge Of The Land
1994 - Katrina & The Waves - Turnaround
1997 - Katrina & The Waves - Walk On Water
1999 - Robyn Hitchcock - Jewels For Sophia (participação)
2000 - Robyn Hitchcock - A Star For Bram (participação)
2000 - Kimberley Rew - Tunnel Into Summer
2002 - Soft Boys - Nextdoorland
2002 - Kimberley Rew - Great Central Revisited
2004 - Kimberley Rew - Essex Hideaway


Alguns dos discos favoritos de Kimberley:

Kinks - Something Else By The Kinks
Van Morrison - Astral Weeks
Beatles - Abbey Road
Beach Boys - Good Vibrations, Heroes And Villains
Captain Beefheart - Clear Spot
Brinsley Schwarz - Best Of