50 - Peter Lacey - Songs from a loft

Puta que pariu! Não tem outra maneira de começar esse review. Por que, em nome de Deus, no Brasil não aparece gente assim? Por que não podemos ter músicos que gravam algo tão bacana por um selo pequeno e com tão poucos recursos? Se nós exportamos jogadores de futebol, definitivamente os ingleses exportam músicos.

Peter Lacey é um desconhecido também por lá e me pergunto a razão. Songs from a loft faria corar qualquer músico brasileiro que se ousa considerar pop. Quer ver as influências do rapaz? Beatles, Beach Boys, com arranjos que lembram em algumas vez Style Council (será que Peter irá me perdoar por isso?), Talk Talk e vocais com uma pitada de Tears for Fears.

O disco abre com "Sandman (Of the Southern Shores) com a voz macia de Peter acompanhados de líndos arranjos de flugelhorn e trumpete de John Williams. A beleza continua com "More Than Wonderful" e cai na dilacerante "The Saddest Night (In The World), com pitadas de Paul Weller em seus anos de Style Council. "Sunrise" é um reggae muito classudo, assim como as demais músicas. Isso sem contar a beleza oriental de "Oriental Tear".

Lacey soube explorar o melhor do pop inglês e americano dos anos 60. Suas músicas são lentas, com o piano sendo a cama de tudo e com arranjos muito elaborados, como os do Talk Talk.

Não importa se Peter Lacey irá tocar ou ser conhecido, mas sim a beleza de sua obra e a paz que ela transmite, acompanhado de Jon Fielder no piano e de John Williams no trumpete e no flugelhorn.

Há muito tempo eu não ouvia um disco tão agradável. Mais uma bola dentro da Pinkhedgehog, de Simon e do próprio Peter.

Faixas

1 - Sandman (Of The Southern Shores)
2 - More Than Wonderful
3 - The Saddest Night (In The World)
4 - Sunrise
5 - Curios
6 - The Outermost Inn
7 - Sound As A Bell
8 - Orient Tear
9 - River Round
10 - Wally Thomas
11 - The Finishing Touch
12 - Lo-Fi-Hi-Fly
13 - The Old Haunt
14 - The Garden Of Sleep
15 - To Summer Eyes