Tag Archives: ERP

[RP] Forte da Torre

[RP] Forte da Torre

O Forte da Torre é uma sólida construção de muros altos de pedra, situada na área oeste da cidade de Montemor. Ele protege essa parte da cidade que além da muralha fortificada é circundada por um denso bosque, algumas montanhas e o rio Montemor.

Por seu porte, a construção de linhas sólidas e duras pode ser avistada facilmente. Sua localização mais precisa é em frente à Fonte do Cavaleiro, ao final da Rua da Aldeia.

De suas altas janelas, se divisa ao horizonte o Monte da Fonte das Torres e o bosque próximo, que em meses de inverno fica às vezes coberto por uma densa neblina que lhe confere um ar feérico.

Suas linhas simples mas imponentes quebram um pouco o ar bucólico dessa parte da cidade, famosa por seus cataventos nos telhados das casas de seus moradores.

O brasão do leão dourado sobre fundo vermelho encimando o portão principal identifica que aquele é o Quartel do ERP na cidade de Montemor.

Ao entrar-se por seu portão de madeira depara-se com um amplo pátio para exercícios militares. Além desse pátio principal há outros dois, sendo o primeiro destinado ao estábulo e o segundo, aquele que dá acesso ao interior do forte, onde estão os salões interno e a ala residencial. É nessa ala que fica a sala de armas e a sala do Comando Local do ERP de Montemor.

Dentro do prédio, a decoração é simples e austera, comungando com o estilo sóbrio do edifício antigo. Há nas paredes internas algumas tapeçaria que ilustram cenas de cavalaria, e quebram um pouco a monotonia da decoração, tornando o ambiente mais acolhedor. Os móveis de madeira sólida e lavrada, também conferem uma certa nobreza ao ambiente, que ostenta ainda em suas paredes alguns trabalhos de heráldica militar e quadros retratando comandantes de outrora.

A sala do comando possui uma lareira que é acesa durante as noites mais frias de inverno. No meio da sala há uma mesa ampla sobre a qual estão depositados alguns papéis, metodicamente organizados. Em volta há diversas cadeiras, o que indica que se trata de uma sala propícia a reuniões. Há também sobre a mesa, um tabuleiro de xadrez em madeira, com as peças dispostas de uma partida em andamento.

Em um canto da sala, há um grande baú em madeira lavrada, e ao lado dele uma escrivaninha com material para escrever cartas e documentos.

A sala principal é iluminada por um candelabro antigo de ferro. Há também alguns candelabros de suporte espalhados por outros corredores e salas do edifício.

Um dos soldados do regimento do ERP, deixa o quartel com alguns cartazes para, para divulgar aos cidadãos montemorenses as atividade de Recrutamento do ERP.

Continua aqui O Forte da Torre

O escocês e o leprechaun

O escocês e o leprechaun

Ou como não se deve confiar em presentes de duendes e seres mágicos…

 

Havia retornado há pouco a minha querida Montemor, e já me recuperara do desgaste da viagem que fizera por convocação do ERP, há pouco mais de três dias. Foi quando para minha surpresa recebi uma carta de aviso de alerta do Capitão do condado de Lisboa, informando da presença de um escocês suspeito, com um exército às portas de Setúbal. Como Setúbal fica próxima, achei que devia deixar o regimento alerta e reforçar as defesas.

Em seguida, recebi um convite para acompanhar o Capitão Lorennzzo em sua missão  a Setúbal. Depois de tomar as providências possíveis e cabíveis para a viagem, me informei sobre a situação que ocorria, e quem seria o escocês envolvido.

Read the rest of this entry

[RP]Visitas ao Forte da Torre

[RP]Visitas ao Forte da Torre

Em uma bela manhã de sexta-feira a Comandante Local de Montemor saiu para conferir o andamento da obra de expansão do Forte da Torre.

Com o final das chuvas parecia mesmo que a construção estava prestes a ser terminada. Ela observava com satisfação que falta mesmo muito pouco. Apenas algumas telhas e a obra estararia completa. Read the rest of this entry

A Reforma do Forte da Torre

A Reforma do Forte da Torre

Por AntoniusII

Fazendo continência diz:
– Minha Cara Comandante encontro me por aqui hoje para ajudar no que precisar sou um fiel militar e encontro-me como sempre ás suas ordens!! 
Antonius II espera em sentido ordens de sua comandante enquanto a chuva cai sobre o seu rosto e deixando o seu uniforme encharcado mas sabendo que “chuva cívil não molha militar”!